• Fato ou fake?

Carnaval

14/02/2020 15:20

Governo investe R$ 2 milhões em serviços de saúde no Carnaval

Os foliões baianos e turistas que forem curtir o Carnaval na Bahia terão à disposição um reforço significativo nos serviços de saúde ofertados à população no período da festa. Estão sendo investidos R$ 2 milhões pelo Governo do Estado para suprir a demanda extra na área de saúde. Os testes rápidos no circuito do Carnaval de Salvador e Porto Seguro irão oferecer ao público a possibilidade de detecção de doenças sexualmente transmissíveis como HIV, sífilis e hepatites virais.

De acordo com a coordenadora de agravos da Diretoria de Vigilância Epidemiológica (Divep), Aparecida Rodrigues, a previsão é que sejam realizados mais de 8 mil testes rápidos. O paciente recebe o resultado em até 30 minutos. “Serão dois estandes de testagem rápida e aconselhamento em Salvador, na Avenida Adhemar de Barros e na Avenida Centenário, e outro em Porto Seguro. Essa é uma estratégia de prevenção dessas doenças, uma vez que caso o paciente tenha o diagnóstico para o HIV, por exemplo, já é possível iniciar o tratamento. Isso reduzirá a carga viral do paciente e faz com que a doença seja indetectável. Assim, ele não transmitirá para outras pessoas”.

No Carnaval, os postos vão funcionar de sexta (21) a terça-feira (25), das 14h à 1h. Segundo a coordenadora, a equipe envolvida nos testes é formada por 70 profissionais, entre psicólogo, enfermeiros e assistente social. Caso haja confirmação de alguma das doenças, o paciente é encaminhado com agendamento de atendimento para a rede pública de saúde, seja estadual ou municipal. 

A Divep também irá realizar a distribuição de mais de dois milhões de preservativos no estado. Somente em Salvador, um milhão de camisinhas será entregue à população. "Reforçamos os plantões nos principais hospitais do estado, em Salvador e Porto Seguro. Faremos divulgação juntamente com a prefeitura para prevenção das infecções sexualmente transmissíveis, já que no período do Carnaval existe uma maior liberdade no contato sexual", afirma o secretário da Saúde do Estado, Fábio Vilas-Boas. 

O secretário acrescenta "que a rede estadual oferece profilaxia pós-exposição para quem, eventualmente, tenha tido contato sexual sem proteção. Além disso, teremos a emergência do Hospital Geral do Estado [HGE] totalmente disponibilizada e leitos de retaguarda em hospitais de todo o estado”.

HGE

No HGE haverá um reforço na equipe. A unidade contará com 134 profissionais trabalhando em regime de horário extra. Além disso, o hospital possui uma estrutura que pode ser utilizada em caso de demanda muito grande. O Centro de Atendimento de Múltiplas Vítimas pode ser montado em menos de 10 minutos onde diariamente funciona um estacionamento coberto para coordenadores do HGE.

O centro foi inaugurado em 2016 para funcionar com uma emergência hospital com capacidade para atender de 30 a 40 pessoas simultaneamente. O espaço é equipado com toda a infraestrutura de oxigênio, rede elétrica e demais características para o primeiro atendimento. As vítimas passam por uma triagem e são encaminhadas rapidamente para os leitos adequados à gravidade dos ferimentos.

O diretor-geral do HGE, André Luciano, explica o funcionamento do espaço. “O Centro de Múltiplas Vítimas foi criado para atender acidentes que envolvam um maior número de pessoas. No centro, os pacientes são estabilizados e, a depender do número e patologias, eles serão triados para outros hospitais em condições satisfatórias de equilíbrio. Mas reforçamos que o HGE é preparado 24 horas por dia e 7 dias por semana para atender à população, e isso independe de períodos festivos”.

Outros serviços

Na capital, além do HGE, os hospitais Roberto Santos (HGRS), Ernesto Simões (HGES) e Subúrbio (HS) estarão prontos para receber, se necessário, ocorrências de maior gravidade. Ainda em Salvador, o Hospital Eládio Lasserre e as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Pirajá, Curuzu e Cajazeiras serão monitoradas por profissionais da Sesab, a fim de verificar o funcionamento e possíveis necessidades de transferência de pacientes para unidades de maior complexidade.

No interior, os hospitais estaduais em Camaçari, Lauro de Freitas e Porto Seguro também terão atenção diferenciada. Equipes da Sesab farão inspeções diárias nas unidades de saúde com o objetivo de verificar, entre outros itens, a necessidade de substituição ou suplementação de material. 

Hospital da Mulher

Pelo terceiro ano consecutivo, o Serviço de Atendimento às Mulheres Expostas à Violência Sexual do Hospital da Mulher (Serviço AME), localizado no Largo de Roma, em Salvador, estará de portas abertas para acolher mulheres durante o Carnaval. Mulheres, adolescentes e mulheres trans expostas a situações de abusos e violência sexual serão acolhidas no centro, que dispõe de equipe multiprofissional com médicas ginecologistas, enfermeiras, assistentes sociais, psicólogas e farmacêuticas.

Nesse tipo de atendimento, as pacientes serão atendidas por meio de demanda espontânea – também chamada porta aberta –, sem necessidade de agendamento prévio. O encaminhamento também pode ser feito pela rede de enfrentamento à violência contra a mulher, através de órgão judicial e policial, Instituto Médico Legal (IML), Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), Delegacia Especial de Atenção à Mulher (DEAMs), Unidade de Pronto Atendimento (UPAs) ou Central Estadual de Regulação da Bahia (CER-BA).

O Serviço AME orienta que o atendimento de emergência – primeiro atendimento – seja realizado em até 72 horas da violência para um melhor prognóstico. Ao dar entrada na unidade, a paciente realiza exames laboratoriais sorológicos, profilaxia para HIV e ISTs, contracepção de emergência e exame médico pericial em parceria com o IML, além de, quando do desejo da mulher, dispõe de acompanhamento à delegacia especializada para registro da ocorrência.

Combate ao Aedes aegypti

Nos dias que antecedem o Carnaval na capital, a Divep está realizando a pulverização de inseticida (UBV) com carros fumacê nos circuitos Dodô e Osmar. O trabalho foi iniciado na quarta-feira (12). Após o Carnaval, também será aplicado o fumacê. 

Em Juazeiro, como o Carnaval é antecipado, o trabalho de pulverização com inseticida (UBV) teve o primeiro ciclo realizado nos dias 7 e 8. O segundo ciclo foi iniciado na segunda (10) e finalizado na quinta-feira (13). O objetivo do trabalho é o controle do mosquito Aedes aegypti, responsável por transmitir doenças como a dengue, zika e chikungunya e que pode também ser vetor para transmissão da febre amarela. 

Vigilância Sanitária

Por meio da Diretoria de Vigilância Sanitária (Divisa), a Sesab promove uma série de ações antes e durante o Carnaval, com o objetivo de proteger a população de possíveis riscos à saúde. A Divisa já vem realizando inspeções em Salvador e demais municípios da região metropolitana, em indústrias de gelo e água mineral e também em centrais de esterilização de materiais, além de realizar inspeções nas unidades produtivas que fornecem alimentos para efetivos da Polícia Militar (PM) e do Corpo de Bombeiros que trabalham durante a festa.

Na capital e em Juazeiro, durante o Carnaval, haverá inspeção sanitária nas unidades de emergência em saúde de alta complexidade. Será feito também o monitoramento de risco sanitário; investigação na ocorrência de surto de Doença Transmitida por Alimento (DTA) e emergência em vigilância sanitária dentro e fora do circuito.

Repórter: Jairo Gonçalves

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.