• mapa de mídias
  • Portal SEI
  • RH Bahia
  • RH Bahia
  • Casa Nova
  • Prêmio Boas Práticas

Direitos Humanos

17/05/2019 17:50

Secretaria de Justiça lança campanha contra a LGBTfobia

As escadas do 4º andar da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS) estão tomadas pela diversidade. Em homenagem ao Dia Internacional de Luta contra a LGBTfobia, celebrado nesta sexta-feira (17), a secretaria lançou, nesta quinta-feira (2), a campanha 'Maio da Diversidade: combater o preconceito, aumentar a igualdade'. Com adesivos plotados nos degraus da escada, a iniciativa chama a atenção dos servidores para o combate às violências e preconceitos contra o público LGBTQI+.

"A nossa ação objetiva garantir o direito à vida e tudo que envolve este ato de viver, para que sejamos referência e resistência. O estado brasileiro precisa ter a compreensão de que todas as pessoas são iguais, cabendo a garantia plena de seus direitos. As pessoas precisam aprender a conviver com a diversidade sem a reprodução do ódio, pregado por quem não aceita o amor", afirma o coordenador do Núcleo LGBT, Gabriel Teixeira.

Os adesivos, com cores que remetem à bandeira LGBT, repudiam assassinatos, machismo, padrões, estereótipos, violência, medo, ódio, intolerância, preconceito e desigualdade. Ao mesmo tempo, destacam palavras de incentivo à diversidade, como amor, igualdade e respeito. 

“Achei a campanha muito legal. Assim que cheguei, fiz questão de tirar foto e postar em minhas redes sociais, para que meus amigos saibam que onde eu trabalho há a valorização, respeito e promoção da igualdade entre as pessoas”, comenta Gabriel Pereira, servidor do programa Primeiro Emprego, lotado na Coordenação de Contratos e Convênios (CCC).

Foto: SJDHDS
(Foto: Michele Brito/SJDHDS)

A escada permanecerá adesivada durante todo o mês de maio, para que todos (as) os servidores (as) da SJDHDS possam observar, refletir, fotografar e compartilhar a mensagem do Mês da Diversidade.

17 de maio 

A data é referência simbólica da luta pelos direitos LGBTQI+, pois coincide com o dia em que a Organização Mundial da Saúde (OMS) deixou de considerar a homossexualidade como doença, no ano de 1990. O dia é comemorado mundialmente e, no Brasil, é reconhecido por decreto federal.

Fonte: Ascom/SJDHDS

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.