• Portal SEI

Carnaval

12/02/2018 21:10

Trilogia Black homenageia lutas do povo negro no quarto dia de Carnaval do Pelô

“Reverenciar nossas histórias e lutas para que se reconheça o valor que negro tem”, foi assim que o cantor baiano Aloísio Menezes argumentou a importância do tema do Carnaval 2018 - 220 anos da Revolta dos Búzios – e objetivou o projeto Trilogia Black, que abriu a programação do Largo do Pelourinho nesta segunda-feira (12). Além da voz marcante de Aloísio, o projeto tem a presença da cantora Márcia Short e os arranjos especiais do maestro e multi instrumentista Hugo Sanbone.

No palco, os três animaram o público do largo com clássicos da música afro baiana, do samba reggae, bem como de canções já sedimentadas por grupos como Ilê Ayê, Malê Debalê e Olodum. “Cantar a luta do povo negro através da história é a homenagem que fazemos”, reforça Hugo.

Foi ao som de Massemba, composição de Roberto Mendes sobre a travessia dos negros trazidos do continente africano nos porões dos navios negreiros, que a ex-bailarina Nilma, 49 anos, moradora do bairro Santo Antônio Além do Carmo, acompanhada pela mãe Regina, 79, e irmãos, falou da importância do Carnaval do Pelourinho.

“O Carnaval aqui é maravilhoso. Um lugar para todos, mas principalmente para a família. O melhor é que cada ano tem mais atrações.” Após a conversa, Nilma seguiu cantando “Ô aprender a ler. Pra ensinar meus camaradas. Vou aprender a ler. Pra ensinar meus camaradas.” O repertório agregou canções como Ladeira do Pelô e Protesto e Revolta, ambas do Oludum; Quixabeira, entre outras.

Fonte: Ascom/Secult

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.