• Prêmio de boias práticas 2017
  • Partiu Estágio
  • Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Investimentos na região sisaleira

Blog do Programa Digaí, Governador!

Digaí

Digaí, Governador! - Programa #36 - 25/01/2016


O programa Digaí, Governador! desta semana destaca a presença do governador Rui Costa no interior da Bahia. Em pouco mais de um ano, ele já visitou 88 municípios. Os próximos destinos são Vitória da Conquista e Guanambi, no sudoeste. Diversas ações realizadas pelo Governo do Estado impulsionam o desenvolvimento nesta região, como as obras do Aeroporto de Vitória da Conquista. 

“Eu vou completar essa semana 88 cidades visitadas em apenas um ano e um mês, ultrapassando a marca de 110 viagens ao interior, porque algumas cidades eu fui mais de uma vez. Portanto, uma presença bastante grande no interior e eu pretendo manter esse ritmo ao longo dos quatro anos, quem sabe conseguindo visitar todos os municípios em apenas um mandato, o que seria um feito histórico para um governador”, disse Rui. 

Além do Aeroporto, na sexta-feira (29), em Vitória da Conquista, o governador visita o Hospital Geral e as obras de construção de uma Unidade de Ponto Atendimento (UPA), que recebe R$ 4,6 milhões em investimentos. Rui participa também da inauguração da Farmácia da Família e da entrega da Praça de Centro de Artes e Esportes Unificados.



LEIA, NA ÍNTEGRA, O TEXTO DA 36ª EDIÇÃO DO PROGRAMA "DIGAÍ, GOVERNADOR!"

Ainda no município, ele vai ao Colégio Estadual Camilo de Jesus Lima, alcançando a marca de 140 unidades escolares visitadas como governador. Para Rui, conversar com estudantes e professores "é uma experiência muito rica e tem me ajudado muito a governar, porque governar, antes de mais nada, é saber ouvir as pessoas. Primeiro, você verifica in loco qual é a realidade, vai ouvir muitas opiniões e sugestões. Isso enriquece seu pensamento na hora que você tem que tomar decisões”. 

No sábado (30), o governador segue para Guanambi, onde entrega as chaves da casa própria para 300 famílias, por meio do programa Minha Casa, Minha Vida, e participa da inauguração da Escola Municipal Professor Celito Brito. A agenda na cidade inclui também a assinatura de protocolo de intenções para formação de um consórcio de saúde para a região.

Ouça o programa abaixo!



Efeitos das chuvas

As chuvas que atingem a Bahia nas últimas semanas, provocando alagamentos em alguns municípios, também são lembradas por Rui nesta edição do Digaí, Governador!. “Nós vamos buscar minimizar esses transtornos com a assistência, que nós já estamos fazendo. Para Riachão do Jacuípe mesmo já encaminhamos colchões, filtro, água, enfim, todo o material mais emergencial para assistência às famílias. E vamos, com a redução do nível das águas, fazer uma avaliação mais precisa daquelas casas que precisarão de reformas ou serem reconstruídas porque foram destruídas pela chuva”. 

O governador destaca que as chuvas foram suficientes para encher os reservatórios e barragens do estado. “Está chovendo muito no norte de Minas (Gerais), chovendo muito ali no oeste, na região do São Francisco. O que é bom para repor os reservatórios do São Francisco e para levar água para a agricultura”. 

O Digaí, Governador! é produzido pela Secretaria de Comunicação Social (Secom), veiculado pela Rádio Educadora FM 107,5 MHz e reproduzido por diversos veículos de comunicação. Está disponível no site da Secom e pelo telefone 0800-071-7328.

Silvana Oliveira:
Olá, eu sou Silvana Oliveira e este é o nosso encontro semanal com o governador Rui Costa. Tudo bem, governador?

Governador Rui Costa:
Tudo bom, Silvana? Em uma semana que choveu bastante. A chuva tão desejada, tão solicitada pelo interior da Bahia inteiro chegou e o problema é que em um período muito estreito de tempo, o que provocou alguns alagamentos e alguns estragos em algumas cidades. Mas eu diria que tem um problema resolvido no Estado, que todos os reservatórios, todas as barragens hoje praticamente estão cheias, nós estamos com o problema, eu diria, resolvido do ponto de vista de abastecimento humano para o ano inteiro e agora vamos cuidar, com cuidado, com carinho, daqueles locais que foram mais atingidos pela seca. Nós temos sete cidades que pediram decreto de emergência em função das chuvas, entre elas a cidade de Riachão do Jacuípe, que eu visito nesta terça-feira (26). Eu vou à Heliópolis fazer uma agenda de inaugurações e no retorno eu vou parar em Riachão do Jacuípe, fazer uma visita in loco dos estragos da chuva. Nós temos também decreto de emergência lá em Santa Maria da Vitória, São Felix do Coribe, em Coribe, enfim, as cidades na margem do (rio) São Francisco. Está chovendo muito no norte de Minas (Gerais), chovendo muito ali no oeste, na região do São Francisco. O que é bom para repor os reservatórios do São Francisco e para levar água para a agricultura, mas causa esse transtorno nas cidades e nós vamos buscar minimizar esses transtornos com a assistência, que nós já estamos fazendo. Para Riachão mesmo já encaminhamos aí dois ou três caminhões com colchões, filtro, água, enfim, todo o material mais emergencial para assistência às famílias e vamos, com a redução do nível das águas, fazer uma avaliação mais precisa daquelas casas que precisarão de reformas ou serem reconstruídas porque foram destruídas pela chuva. E também os gastos com estradas que nós vamos ter, porque perdemos pontes, perdemos alguns trechos de estradas e nós estamos já contabilizando o total de investimento necessário para recuperar essas estradas, as pontes e alguns trechos de adutoras que foram destruídos.

Silvana Oliveira:
Agora governador, existe uma outra preocupação que é o mosquito Aedes aegypit, não é? Quando a gente tem uma chuva muito forte com o calor da Bahia, a possibilidade de se ter uma ampliação da infestação de focos é bastante grande, não?

Rui Costa:
Ah, sim! É bom chamar atenção, Silvana, e eu queria falar com você: choveu muito. É a chuva que o povo da Bahia queria no interior para trazer esperança e trazer segurança hídrica para o ano inteiro. Agora, o mosquito está transmitindo uma doença, a zika, a chikungunya, além da dengue que todos já conheciam, que são doenças muito perigosas. Por isso, todo cuidado é pouco. Choveu, o seu quintal, a sua varanda, o entorno da sua casa deve estar cheio de poças de água. Então tome cuidado! Não deixe água parada. Olhe todos os pontos que têm água, eu diria diariamente ou semanalmente para não permitir o criadouro do mosquito. Com isso você vai proteger os seus filhos, a sua família de adquirir qualquer doença. Todo cuidado é pouco. Vamos contra o mosquito! 

Silvana Oliveira:
O senhor falou sobre essas viagens nesta terça-feira (26) à Heliópolis e Riachão do Jacuípe e há outras duas viagens também essa semana para o interior do Estado. Essa presença no interior tem sido um traço da gestão do senhor, não é?

Rui Costa:
Ah, sim! Eu estou sexta-feira (29) em Vitória da Conquista. Vamos visitar várias obras. E no sábado eu estarei em Guanambi, também fazendo inaugurações e visitando outras obras. Tem sido uma marca. Eu vou completar essa semana 88 cidades visitadas em apenas um ano e um mês, ultrapassando a marca de 110 viagens ao interior, porque algumas cidades eu fui mais de uma vez. Portanto, uma presença bastante grande no interior e eu pretendo manter esse ritmo ao longo dos quatro anos, quem sabe conseguindo visitar todos os municípios em apenas um mandato, o que seria um feito histórico para um governador, levando obras, ações, inaugurações e serviços que melhoram a vida da população.

Silvana Oliveira:
Por que essas viagens são tão importantes para o senhor?

Rui Costa:
Olhe, primeiro porque eu gosto, desde guri eu penso assim. A nossa decisão, a nossa cabeça funciona e o nosso coração bate mais forte por onde nossos pés pisam. Aquele que sempre pisou em tapete acolchoado, sempre viveu no luxo, não sente a mesma emoção na hora de tomar uma decisão, quando você viveu a situação, quando você pisou onde o povo pisa, verificou cada local. E eu acho que o ato de governar é um ato de sentir e perceber, também, a necessidade das pessoas. Quando você está presente... Eu vou inaugurar uma obra ou vistoriar uma obra, eu estendo e vou fazer uma visita a uma escola, por exemplo. Então, eu já visitei aí mais de 140 unidades escolares no nosso Estado, conversando com professores, com alunos, verificando como acontece a educação naquele local. Então eu diria que, Silvana, essa é uma experiência muito rica e tem me ajudado muito a governar, porque governar, antes de mais nada, é saber ouvir as pessoas. Então, na medida que você viaja muito, que você conversa com muitas pessoas, primeiro você verifica in loco qual é a realidade, vai ouvir muitas opiniões e sugestões, isso enriquece seu pensamento na hora que você tem que tomar decisões. É assim que eu tenho feito ao longo desse ano e pretendo manter esse ritmo de visitas ao interior do nosso Estado.

Silvana Oliveira:
A gente percebe, também, no posicionamento dos alunos que acompanham as visitas do senhor o quanto é importante a presença do governador dentro de uma escola, e olhando como essa escola trata a educação no Estado.

Rui Costa:
Olha, Silvana, eu confesso para você que tem sido uma emoção grande, eu diria orgulho, e vou dizer com muita satisfação, eu estou fazendo visitas ao interior no mês de janeiro, que é o mês de férias. Eu estive em Senhor do Bonfim, estive em Brumado, em várias cidades e o colégio estava cheio de professores, cheio de alunos, de pais de alunos, que foram lá na hora da nossa visita para participar da reunião. Em Senhor do Bonfim eu devia ter mais de 100 pessoas me acompanhando na visita ao colégio, entre alunos, professores e pais de alunos, e depois fizemos uma reunião de quase duas horas dentro da escola, ouvindo a opinião de todos os professores, dos alunos, dos pais. Enfim, é algo que não tem preço, é algo que você sai, eu diria, reenergizado e carregado de informações para a tomada de decisões. E o que me deixa mais feliz é que o Pacto pela Educação, do Educar para Transformar, está, eu diria, transformando todas as emoções, dos professores, dos alunos, dos pais, todo mundo está se sentindo mobilizado por essa causa e isso não seria feito sem a presença do governador. Ou seja, eu acho que é mostrando engajamento do governador com a questão da educação, da situação de cada cidade, que você provoca e motiva os pais, os professores, os alunos também a se motivarem, a darem as mãos para construir uma escola e uma educação melhor.

Silvana Oliveira:
Com certeza! Obrigada, governador.

Rui Costa:
De nada.

Silvana Oliveira:
Obrigada a você também. A gente se encontra aqui, na próxima semana, em mais um Digaí, Governador!


DIGAÍ SEU COMENTÁRIO:


Deixe sua mensagem
Seu nome
Seu e-mail
Cidade
Mensagem
Digite o código ao lado *
Captcha Image Carregar outra imagem


Voltar    Imprimir Página