• mapa de mídias
  • Investimentos na região sisaleira
  • Sei Bahia

Blog do Programa Digaí, Governador!

Digaí

Digaí, Governador! - Programa #14 - 09/06/2015


O estado da Bahia vai ficar com boa parte dos investimentos em infraestrutura e logística que serão realizados por meio de concessões anunciadas, nesta terça-feira (9), pela presidente Dilma Rousseff. No Digaí, Governador! desta semana, gravado de Brasília, Rui Costa informa que entre os benefícios para os baianos estão a duplicação de 200 quilômetros da BR-101 Sul e a modernização da Ferrovia Centro-Atlântica, ligando o Porto de Aratu e os municípios de Juazeiro e Brumado. O governador também cita investimentos em portos e aeroportos baianos. O total de investimentos chega a R$ 5 bilhões.

“Eu acho importante porque, na escassez de recursos públicos para fazer os investimentos, é preciso urgente atuar na atração do investimento privado para diversos segmentos e, com isso, melhorar a geração de emprego e renda para a população”, disse o governador.

Ouça o programa na íntegra abaixo e confira a transcrição do programa na sequência.



Edmundo Filho:
Olá! Eu sou Edmundo Filho e nosso encontro semanal com o governador Rui Costa hoje acontece, por telefone, direto de Brasília. Na Capital Federal, o governador acompanhou o lançamento do programa de investimento em logística, que gira em torno de R$ 200 bilhões, anunciado pela presidenta Dilma. Tudo bem, governador?

Governador Rui Costa:
Tudo em paz, graças a Deus. Nesta terça aqui em Brasília acompanhando o anúncio da presidenta Dilma sobre a parceria com a iniciativa privada para o investimento em várias áreas: aeroporto, ferrovias, estradas e portos. Eu acho importante porque na escassez de recursos públicos para fazer os investimentos, é preciso urgente atuar para atrair o investimento privado para diversos segmentos e, com isso, melhorar a geração de emprego e de renda para a população. Eu cito o exemplo do Aeroporto de Salvador, que há anos nós reivindicamos maiores e melhores investimentos, inclusive com a construção da segunda pista para proporcionar pousos e decolagens simultâneas no aeroporto e a Infraero não vinha conseguindo responder no que a Bahia e Salvador necessitavam de investimentos que acelerassem a melhoria do aeroporto. Agora, com esse anúncio da concessão, nós ficamos bastante otimistas e nós acreditamos que ele pode elevar para dez, 15 milhões de passageiros/ano, se melhorar a operação do aeroporto, se melhorarem as condições logísticas para ele receber voos internacionais. Então, nós estamos otimistas. Além disso, o Porto de Aratu foi anunciada aqui a concessão do terminal de grãos...

Edmundo Filho:
Mas esse investimento se resume ao terminal de grãos, governador?

Rui Costa:
No meu entender, isso tem que avançar para os outros terminais, também serem feitas concessões, já que nós temos vocação da iniciativa privada e desejo da iniciativa privada em aportar recursos. Potencializar esse Porto de Aratu para que ele sirva de atração de empresas e de empregos para os baianos e baianas. Eu entendo que a Baía de Todos-os-Santos, o Porto de Aratu, o Porto de Salvador, eles estão entre os melhores portos, três melhores portos do Brasil. E eu pergunto, para nossa reflexão coletiva: quantos lugares no Brasil tem a condição logística que a Baía de Todos-os-Santos tem? Então, nós estamos numa posição absolutamente privilegiada. A própria instalação de Salvador, na época da colonização, se tornou uma cidade portuária pela sua vocação natural e pela proximidade com a Europa. Portanto, aproveitar todo o potencial do Porto de Aratu e da Baía de Todos-os-Santos é aproveitar e desenvolver o potencial da Bahia para atrair empresas e emprego, melhorando a renda dos baianos.

Edmundo Filho:
Governador, esse investimento em logística, do governo federal, também alcança projetos do interesse da Bahia?

Rui Costa:
O Porto Sul não entrou nesse pacote de concessões, isso está com o Governo do Estado, mas eu diria que nós demos um passo. Ainda temos outras ações que, na minha opinião, pudemos fazer em parceria com a iniciativa privada. Eu cito o restante do Porto de Aratu. Nós precisamos sentar e conversar com a Ferrovia Centro-Atlântica, que isso está inclusive no pacote de anúncio. A ferrovia que sai do Porto de Aratu e vai até Juazeiro e ao sul, vai até a cidade de Brumado. E, portanto, nós precisamos conversar para ver se a atual concessionária tem interesse em aportar investimentos e, caso tenha interesse, que ela entre nesse pacote de investimentos e, com isso, nós tenhamos a ligação do Porto de Aratu, de Salvador, de Feira de Santana com o Sudeste do País, modernizando essa ferrovia, colocando o terceiro trilho e passando a operar com a mesma bitola, com equipamentos mais modernos com o Sudeste do País, o que vai alavancar a economia da Bahia e, inclusive, na minha opinião, atrair muitas empresas a se instalarem em nosso Estado pela logística implantada de ferrovias e de portos.

Edmundo Filho:
Nessa perspectiva, como o senhor tem dito, um projeto logístico não se resume a um único modal, não é verdade, governador?

Rui Costa:
É uma combinação. Nós temos que pensar em todos os modais. Já está em obras: BR-116; a [BR]101-Norte também lançou como obra pública; e hoje aqui, o anúncio de 200 quilômetros da [BR] 101-Sul, que sai de Feira de Santana até a cidade de Gandu, para lançar PMI e buscar interessados em uma concessão que possa duplicar essa rodovia, além de fazer as passagens urbanas, melhorando a trafegabilidade, melhorando a segurança dos passageiros. Nós temos tanto as BRs federais, como a 235 no Norte, a BA-202, a BA estadual, nós vamos ampliar. Estamos, nesse primeiro semestre, concluindo toda a parte que foi iniciada o ano passado, todas as estradas e, no segundo semestre, nos iniciaremos as estradas novas. Eu tenho ainda nessa terça-feira uma conversa com o ministro [da Fazenda, Joaquim] Levy, para tratar de outros investimentos na Bahia e para tratar também dos empréstimos que a Bahia está requisitando junto às instituições financeiras que precisam da autorização do Ministério da Fazenda. Significa que o Estado passa a ter condições de investir em estradas, na saúde, em educação, através dos empréstimos, porque a Bahia é um dos Estados que está em melhor situação fiscal e, portanto, tem crédito na praça e pode contrair novos empréstimos.

Edmundo Filho:
Governador Rui Costa, mais uma vez obrigado pela participação em nosso programa e até o nosso próximo encontro. Um abraço!

Rui Costa:
Eu que agradeço. Até a próxima. Um forte abraço!

DIGAÍ SEU COMENTÁRIO:


Nome:  HAMILTON OLIVEIRA
E-mail:  hamilton.mi@hotmail.com
Cidade:  SALVADOR - BA
Enviado em:  12/06/2015 12:09
Mensagem:  GOSTARIA QUE ESTIVESSE ESTAGIO E MAIS EMPREGO PARA OS JOVENS QUE PRECISA DO PRIMEIRO EMPREGO. ISSO E FUNDAMENTAL PARA UM BOM CRESCIMENTO NO NOSSO ESTADO. ACREDITO QUE SERA REALIZADO. ABRAÇO:HAMILTON OLIVEIRA

Deixe sua mensagem
Seu nome
Seu e-mail
Cidade
Mensagem
Digite o código ao lado *
Captcha Image Carregar outra imagem


Voltar    Imprimir Página