• Fato ou fake?

Educação

16/09/2020 15:40

Livros e jogos educativos auxiliam na aprendizagem de internos do Conjunto Penal de Jequié

A leitura tem proporcionado novos horizontes para internos do Conjunto Penal de Jequié, no sudoeste da Bahia. Neste momento em que nem mesmo as visitas dos familiares é permitida, por conta da pandemia do novo coronavírus, a possibilidade de aprender e reavivar os sonhos de liberdade ganha um estímulo a mais por meio dos livros didáticos e de diferentes gêneros literários que são entregues pelo Colégio Estadual Luiz Navarro de Brito.

O trabalho realizado pelos gestores e professores da unidade escolar, localizada em Jequié, consiste na entrega de materiais pedagógicos, que, além dos livros, incluem jogos educativos. A diretora do Colégio Estadual Luiz Navarro de Brito, Fabrine Machado de Novaes, disse que o trabalho impacta na implantação do projeto federal ‘Remição pela Leitura’, que prevê a redução da pena por meio do trabalho ou dos estudos, conforme a Lei nº 7.210/84. Ela considera que a atividade educacional é a forma mais efetiva de reintegrar o indivíduo à sociedade.

“A nossa finalidade, com esta iniciativa, não é apenas amenizar o distanciamento social, mas também possibilitar a implantação de novos programas de remição penal. Na entrega do material pedagógico, fomos recepcionados com alegria pelos internos e coordenadores da unidade. Eles nos disseram que os jogos educativos e os livros servirão como importante apoio nestes tempos de isolamento total, quando não estão recebendo visitas, nem mesmo dos familiares”, afirmou Fabrine.

Foto: Divulgação
(Foto: Divulgação)

Os internos consideraram os livros importantes, sobretudo, porque poderão possibilitar o início do projeto voltado à remição pela leitura, como ressalta a gestora, que foi acompanhada do vice-diretor da escola, Rael Rios Mascarenhas, para a entrega do material ao diretor do Conjunto Penal de Jequié, capitão João Henrique Rebouças da Cruz, e ao diretor adjunto Jonkarlos dos Santos Andrade.

As psicólogas da unidade prisional são responsáveis pela distribuição dos livros paradidáticos, que têm conteúdos variados, a depender da escolaridade de cada interno, e o pessoal do laborativo divide os jogos – xadrez, baralho, dominó, dama e quebra-cabeça –, que têm como objetivo aguçar a inteligência e a criatividade. Os internos que vão fazer a Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA) e o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) recebem módulos da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb).

Fonte: Ascom/Secretaria da Educação do Estado

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.