• Fato ou fake?
  • Transparencia Covd

Cultura

30/06/2020 09:20

No “Ficha Técnica”, Administrativo-Financeiro e Comunicação do TCA se encontram

Você já pensou como funciona a estrutura administrativo-financeira do Complexo do Teatro Castro Alves (TCA)? E os seus processos de comunicação? É para falar dos bastidores destes campos de trabalho que a 3ª edição do “Ficha Técnica” reúne Thiago Reis, gerente Administrativo-Financeiro, e Paula Berbert, assessora de Comunicação do TCA. A dupla conversa em live na próxima segunda-feira (6), às 18h, na página de Instagram do TCA. Neste projeto, o objetivo é compartilhar toda a operação de funcionamento do maior equipamento cultural da Bahia, através da fala de seus servidores – da direção geral às práticas artísticas, do administrativo ao financeiro, da gestão de corpos artísticos à comunicação, de toda produção no Centro Técnico à coordenação de três palcos, da arquitetura ao jurídico, do planejamento ao registro da memória, englobando uma seriada rede de tarefas correlatas.

Há pouco mais de um ano no TCA, Thiago Reis trouxe na bagagem a experiência de ter sido, entre 2014 e 2019, o arquiteto residente do Complexo Theatro Municipal de São Paulo, responsável pelas ações de conservação, salvaguarda e educação patrimonial da instituição. Foi colaborador das organizações sociais Instituto Odeon e Instituto Brasileiro de Gestão Cultural. Arquiteto e urbanista, Thiago é especialista em Arquitetura, Sociedade e Educação e atualmente é aluno especial dos programas de Pós-Graduação da Escola de Administração e da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal da Bahia (Ufba). No TCA, seu escopo de atuação abrange toda a gestão das atividades administrativas, operacionais e financeiras, além do planejamento das ações futuras de gestão e de obras do Novo TCA: um enorme universo de atribuições diárias que permitem que o Complexo funcione plenamente. 

Já Paula Berbert, que trabalha no TCA desde 2017, já havia sido assessora de comunicação da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), coordenadora de comunicação institucional da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura do Ministério da Cultura (MinC) e assessora de comunicação da Superintendência de Desenvolvimento Territorial da Cultura (Sudecult), unidade da Secretaria de Cultura da Bahia (Secult). Desta trajetória de mais de dez anos de vivência com políticas públicas de cultura, o TCA se apresenta como uma potente vitrine das narrativas da gestão cultural da Bahia e toda concepção, produção, divulgação e sistematização de suas práticas dialógicas com os diversos públicos são atribuições tratadas na chamada Ascom.

Sobre o TCA 

Um dos mais importantes exemplares da arquitetura moderna na Bahia, o Complexo do Teatro Castro Alves (TCA) assistiu à transformação urbana que Salvador vivenciou a partir da década de 1950 e a integrou, sendo um de seus mais importantes capítulos. Localizado em frente à Praça Dois de Julho, cartão postal do bairro do Campo Grande, o TCA é o principal equipamento cultural do estado, mantido pelo Governo da Bahia, através da Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult) e Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb). O Complexo conta com Sala Principal (1.554 lugares) e seu foyer, Sala do Coro (com flexibilidade cênica, abarca plateias de até 350 pessoas) e seu foyer, Concha Acústica (5.000 lugares), Centro Técnico, Esplanada, Vão Livre e Jardim Suspenso, além das salas administrativas e salas de ensaio. O TCA abriga ainda os dois corpos artísticos estáveis da Bahia: o Balé Teatro Castro Alves (BTCA) e a Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba).

Fonte: Ascom/TCA

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.