• mapa de mídias
  • Portal SEI
  • Banner racismo
  • Estado voluntário
  • Bahia estado voluntário

Saúde

09/10/2019 17:28

Opas/OMS e Sesab promovem simpósio sobre estratégias para trânsito seguro na Bahia

Cerca de 40% das internações hospitalares na Bahia são decorrentes de acidentes de trânsito, sobretudo envolvendo motocicletas. Além disso, de 2009 a 2018 foram registradas 24.479 mortes em acidentes de trânsito, número superior a população de 287 cidades baianas, como Laje, Uauá e Coração de Maria. Somente em 2019, 1.481 óbitos já foram registrados. 

Tendo em vista que os acidentes de trânsito podem ser uma ocorrência cotidiana, mas os óbitos são previsíveis e evitáveis, a Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), que atua como braço da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas, e a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) promovem, no dia 15, a partir das 8h30, o Simpósio Internacional Trânsito Seguro. 

O evento é gratuito, de acesso público, e ocorrerá no auditório jornalista Jorge Calmon, na Assembleia Legislativa da Bahia (Alba), em Salvador. As inscrições serão feitas no local. Na oportunidade, serão apresentadas experiências exitosas nacionais e internacionais, cujos elementos farão parte do plano estadual para redução das mortes e lesões por acidentes de trânsito, principalmente envolvendo motocicletas, a ser apresentado ainda este ano.

O simpósio terá a participação de palestrantes internacionais, como a chefe da representação da OPAS/OMS no Brasil, Socorro Gross, e do diretor do Consejo Nacional de Seguridad Vial da Costa Rica, Carlos Contreras-Montoya. Em nível nacional, estarão presentes a presidente da Associação Nacional de Detrans, Larissa Britto; o diretor da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde, Eduardo Macário; e o comandante da operação Lei Seca em Pernambuco, major da PM André Felipe Gondim. 

Para o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, “os acidentes de moto representam hoje o maior e mais grave problema de saúde pública do estado, tendo em vista os elevados custos econômicos e sociais, além da elevada taxa de ocupação de leitos hospitalares, visto que são pacientes politraumatizados".

Ainda de acordo com o secretário, é necessária uma atitude conjunta de governos e organizações da sociedade civil para montar um plano de enfrentamento desse grave problema. “Na Bahia, a Secretaria da Saúde do Estado tem promovido reuniões entre diferentes órgãos e secretarias estaduais e municipais, cujas deliberações irão compor o plano estadual de combate aos acidentes de moto”, acrescenta. 

Além da Sesab, fazem parte do Comitê Estadual de Segurança Viária as secretarias estaduais da Educação, de Comunicação Social (Secom), da Segurança Pública (SSP) e de Infraestrutura (Seinfra), bem como o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA), o Conselho Estadual dos Secretários Municipais de Saúde (Cosems) e a União dos Municípios da Bahia (UPB).

Fonte: Ascom/Sesab

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.