• mapa de mídias
  • Portal SEI
  • Banner racismo
  • Estado voluntário
  • Bahia estado voluntário

Sugestão de pauta

12/08/2019 11:40

Projeto Leituras do Mundo apresenta obra do fotógrafo Paulo Coqueiro no MAB

Convidado para o Projeto Leituras do Mundo de agosto nesta quinta (15) o fotógrafo Paulo Coqueiro vai apresentar a obra de ficção 'Não minta pra mim', que simula a vida, trajetória profissional, desaparecimento e o legado do fotógrafo-personagem Tito Ferraz, às 17h, na biblioteca do MAB.

"Trata-se de uma série de estratégias de convencimento público da existência e importância desse personagem que se relacionou por um ano e meio com fotógrafos e pessoas de áreas correlatas através de postagens pelo Facebook. Discute-se aqui o poder das imagens em forjar verdades, testando-as em seus produtores – os próprios fotógrafos, a partir dos ambientes virtuais, onde é usual sua circulação e validação social", conta Paulo. O evento é franqueado ao público.

Paulo Coqueiro é baiano, radicado em Salvador, fez graduação e mestrado pela Universidade Federal da Bahia. Seus trabalhos abordam questões relacionadas às incertezas na produção, uso, circulação e política de imagens. Ele já apresentou exposições individuais no Brasil: no Foyer do Teatro Castro Alves, durante o Mercado Cultural Mundial, em 2011, e no exterior: em Lianzhou / China / 2018/2019; e no Uruguai, em 2018, no Centro de Fotografia (CdF). Em 2018, seu trabalho foi exibido no Festival de Fotografia PhotoVisa, em Krasnodar / RU.

O trabalho deste fotógrafo foi contemplado com vários prêmios, dentre eles: Em 2011, recebeu uma menção especial do júri na XXI Bienal do Recôncavo; em 2016, Coqueiro ganhou o Prêmio Nacional de Fotografia Pierre Verger; por dois anos seguidos (2017 e 2018) foi premiado na revisão do portfólio no FestFot / PoA. Em 2018, seu portfólio foi escolhido como o melhor portfólio na VII Trienal de Fotografia Hamburgo / AL e o melhor portfólio nos Encontros Abiertos / FLA, na Argentina, em 2018. Em 2019 seu trabalho foi selecionado pelo Prêmio Diário Contemporâneo, no Pará.

As obras do Coqueiro estão na coleção permanente do Pierre Verger Espaço de Fotografia Baiana, e na coleção particular do colecionador Joaquim Paiva. Coqueiro publicou 2 livros de artista e é conselheiro da Fundação Pierre Verger.

O Museu de Arte da Bahia é vinculado ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), órgão da Secult.

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.