• mapa de mídias
  • Portal SEI
  • RH Bahia
  • RH Bahia
  • Casa Nova

Educação

11/07/2019 18:30

Secretaria da Educação planeja oferta de cursos EAD pela Universidade Aberta do Brasil

Como parte da estratégia de ampliar as políticas da Educação à Distância (Ead) na rede estadual, com foco na formação de educadores, a Secretaria da Educação do Estado, por meio do Instituto Anísio Teixeira, promoveu, nesta quinta-feira (11), um encontro com os coordenadores dos Polos Estaduais da Universidade Aberta do Brasil (UAB). A atividade, realizada no IAT, em Salvador, teve o objetivo de planejar ações visando ampliar o alcance da Ead na rede estadual de ensino, com a oferta dos cursos de graduação e pós-graduação para professores e gestores. O encontro contou com a participação do secretário da Educação do Estado, Jerônimo Rodrigues, do coordenador de Projetos Estratégicos da SEC, Marcius Gomes, e da diretora geral do IAT, Cybele Amado.

Na Bahia, atualmente, são ofertados cursos de graduação e pós-graduação em 26 Polos Estaduais e 43 Polos Municipais da Universidade Aberta do Brasil. As unidades do Estado somam 12 mil vagas ofertadas por 13 Instituições de Ensino Superior (IES), entre as quais estão: as Federais da Bahia (UFBA), de Alagoas (UFAL), do Piauí (UFPI) e da Rural de Pernambuco (UFRPE), além das quatros universidades estaduais da Bahia (UNEB, UESC, UEFS e UESB).

O secretário Jerônimo Rodrigues falou sobre a importância desta oferta em um estado com as dimensões geográficas como a Bahia. “Queremos abrir o diálogo com o órgão do Governo Federal que é responsável pelos Polos UAB, para saber qual é a proposta e a oferta. Queremos muito que essa nossa agenda complemente, com mais força, a formação de professores, porque temos, principalmente nas redes municipais, um conjunto de educadores que necessitam de ter o nível superior. Mesmo com quatro universidades estaduais, seis federais, dois Institutos Federais e a rede privada, sempre haverá a necessidade da Ead porque a Bahia é muito extensa e o tempo das pessoas é diferente”, afirmou.

O coordenador de Projetos Estratégicos da SEC, Marcius Gomes, enfatizou que o planejamento de oferta é essencial para esta modalidade, inclusive com foco na formação em disciplinas das Exatas. “Precisamos pensar num plano de ação que nos permita fortalecer os Polo UAB enquanto parte da nossa estrutura, como espaços de formação da nossa rede. E pensar, também, na política de formação, seja ela inicial ou continuada, considerando as demandas do Estado, a exemplo das formações em Física, Química e da Matemática”, afirmou.

Lindamara Caires, coordenadora do Polo UAB de Itabuna e representante do Fórum Estadual de Coordenadores dos Polos da Universidade Aberta do Brasil (FECOUAB), falou sobre o impacto desta articulação para a rede estadual. “Este encontro com a equipe da Secretaria vem fortalecer o que já vem sendo feito no cenário dos polos estaduais, no sentido de que teremos uma abertura ainda maior para dialogar sobre as nossas demandas, como também para um planejamento de ações futuras, de modo que sejamos mais eficazes em nossas ofertas de cursos de graduação e especialização, em parceria com as universidades públicas do Estado da Bahia”.

No último sábado (6), a experiência de Educação à Distância (Ead) da Universidade Aberta do Brasil (UAB) e a sua vinculação com a oferta de cursos de graduação e, também, com a Educação Básica foram discutidas, na Secretaria da Educação do Estado. A atividade, coordenada pelo secretário Jerônimo Rodrigues, contou com a participação de Carlos Bielschowsky, ex-secretário de Educação à Distância do Ministério da Educação (MEC), e idealizador do Programa UAB, no âmbito do MEC. Ele também dirige o Consórcio Cederj, que oferta cursos no modelo EAD do Rio de Janeiro, há 20 anos.



Fonte: Ascom/ Secretaria da Educação do Estado

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.