• mapa de mídias
  • Portal SEI
  • RH Bahia
  • RH Bahia
  • Casa Nova
  • Prêmio Boas Práticas

Saúde

23/01/2019 17:10

Governo da Bahia investe em nova ferramenta de gestão para a saúde

Com o objetivo de solucionar até 95% dos problemas de saúde dos baianos, o Governo da Bahia investirá no fortalecimento da Atenção Primária e Atenção Ambulatorial Especializada. Para tanto, a Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), implantará a Planificação da Atenção à Saúde, que é uma ferramenta de gestão e organização das redes de atendimento da população em toda a Bahia. 

O primeiro passo foi dado nesta quarta-feira (23), em Salvador, durante uma reunião entre o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, e o representante do Conass, Jurandi Frutuoso. "Esta é uma estratégia exitosa que já foi posta em prática em municípios do interior do Ceará, Minas Gerais e Paraná. Nos últimos anos, a Bahia expandiu a cobertura da Atenção Básica e chegamos no momento ideal para consolidar os avanços ao investir na qualificação da assistência, bem como na reestruturação e integração dos fluxos de atendimento", afirma Vilas-Boas.

O secretário acrescenta que é fundamental a participação do Conselho Estadual dos Secretários Municipais da Saúde (Cosems-BA). "Contaremos ainda com a Escola de Saúde Pública para consolidar as questões pedagógicas e com o Telessaúde para descentralizar o conhecimento", ressalta Vilas-Boas. 

De acordo com Jurandi Frutuoso, o processo de implantação da planificação tem duração de 18 meses. "Este é um projeto que se inicia em uma região piloto e que o Estado terá que expandir. O ideal é que seja iniciado em municípios onde haja o comprometimento dos gestores para que os resultados possam ser apresentados nos demais locais", diz o representante do Conass.

Esta iniciativa vai na direção de minimizar situações como a que ocorre em Salvador. Mais de 1,8 milhão de soteropolitanos não tem acesso a consultas, exames, acesso a vacinação, reabilitação e outros serviços que deveriam ser ofertados pela Atenção Primária. Mais informações estão disponíveis no site da Sesab.

Fonte: Ascom/Sesab

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.