• Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Investimentos na região sisaleira

Cultura

12/09/2017 16:30

Manifestações culturais da Bahia festejam 50 anos do Ipac no TCA

Representantes das principais festas, ofícios e manifestações culturais baianas protegidas oficialmente pelo Estado da Bahia, estarão nesta quarta-feira (13), a partir das 19h, no Teatro Castro Alves (TCA), em Salvador, na sessão especial que a Assembleia Legislativa da Bahia (Alba) faz para homenagear os 50 anos de fundação do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac). Terreiros de candomblé, baianas de acarajé, Festa do Bembé do Mercado, Festa D’Ajuda, Marujada de Saubara e Carnaval de Maragojipe são alguns dos bens culturais baianos, protegidos via Ipac, que estarão no evento. A maior parte desses grupos estarão presentes via Associação dos Músicos Mascarados e Bandas da Bahia (AMMABahia).

Referência no Brasil por ser um dos primeiros órgãos estaduais da área de patrimônio cultural criados no país, o Ipac tem relevantes serviços prestados na Bahia, como nas primeiras etapas de revitalização do Centro Histórico de Salvador, e o restauro de imóveis, monumentos e orlas fluviais das cidades de Lençóis, Cachoeira e São Félix. Restaurações de importantes monumentos em Salvador, como Catedral Basílica, as igrejas de Nossa Senhora do Pilar, Nossa Senhora do Boqueirão e Rosário dos Pretos, além da Casa das Sete Mortes e Palácio Rio Branco, também foram de responsabilidade do Ipac.

“Com cinco décadas de serviços prestados, o Instituto detém memória técnica e execução de projetos, obras, estudos, levantamentos, inventários e restauros produzidos por alguns dos mais respeitados especialistas e mestres do patrimônio cultural no Brasil”, afirma o diretor geral do Ipac e arquiteto, João Carlos de Oliveira. O Instituto está responsável ainda por cooperações, convênios, acompanhamentos, fiscalizações e orientações técnicas aos 417 municípios do território da Bahia.

Na entrada do Foyer do TCA, o livro Festa da Boa Morte do Ipac será distribuído ao público. Além disso, 15 mascarados do Carnaval de Maragojipe e 15 músicos da Orquestra Popular de Maragojipe apresentam frevos e músicas baianas orquestradas nas escadarias do teatro. Toques de Orixás com 10 alabês e a dança de 10 baianas caracterizadas são outras atrações da programação que começa no Foyer e termina no palco do TCA.

Integrantes da Festa do Bembé do Mercado de Santo Amaro, Lidro do Amor de São Francisco e os Mandus e Caretas da Festa Nossa Senhora D’Ajuda de Cachoeira farão a festa no palco. A Marujada de Saubara, o bloco Cortejo Afro e o Núcleo de Ópera da Bahia, misturando o erudito e popular, completam as atrações. A entrada é gratuita, dependerá da lotação do espaço e da retirada de ingressos na bilheteria do TCA.


Fonte: Ascom/ Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac)

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.