• Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Investimentos na região sisaleira

Administração

14/06/2017 19:40

Alta gestão de órgãos estaduais recebe orientações sobre transição para o RH Bahia

De 31 de maio a 12 de junho, uma série de seis encontros de sensibilização reuniu mais de 400 gestores dos 52 órgãos, autarquias e fundações do Estado onde o RH Bahia entrará em ambiente de produção em janeiro de 2018. Iniciativa pioneira na administração pública nacional, o RH Bahia consiste na modernização da gestão de RH do Estado por meio do SAP, um software de gestão mundialmente conhecido. Durante os encontros – que contaram com a presença do secretário de Administração Edelvino Góes, do superintendente de RH Adriano Tambone e do gestor de negócio do RH Bahia, Wilson Freitas - um dos destaques foram as orientações repassadas aos integrantes da alta gestão com o objetivo de engajá-los na transição para o novo sistema.

Nas palavras do superintendente Adriano Tambone, são os “deveres de casa” que precisam ser seguidos pelos órgãos para garantir o sucesso do projeto. “A responsabilidade é grande e vamos ter muito trabalho, mas tenho certeza que, ao final, teremos promovido uma pequena revolução na gestão de RH do Estado”, finalizou Tambone. A seguir, é possível conferir as principais recomendações:

Ponto Focal

Cada unidade onde o RH Bahia entrará em operação em janeiro de 2018 precisa indicar um servidor para atuar como ponto focal junto à equipe do projeto. A escolha adequada desse ponto focal é fundamental para viabilizar a implantação do projeto e em especial as ações de sensibilização, mobilização e treinamento. Porta voz do projeto no órgão, o ponto focal deve apresentar expertise na área de RH e ter facilidade de acesso à alta gestão.

Estrutura Organizacional

A estrutura organizacional das unidades de cada órgão precisa ser cadastrada no RH Bahia, com informações detalhadas e precisas. “O novo sistema demanda um volume muito maior de dados relativos às unidades, cargos e posições ocupadas por cada servidor na estrutura da organização”, explica o superintendente de RH. As situações em que há discrepância entre o cargo ocupado e as funções exercidas na prática pelos servidores precisarão ser resolvidas caso a caso pelas unidades.

Saneamento de dados


Uma das etapas essenciais da implantação do RH Bahia é a migração dos dados do atual Sistema Informatizado de Gestão de Recursos Humanos (SIRH) para o novo software. Para que esta migração ocorra com sucesso, entretanto, é preciso resolver inconsistências e erros. Nesse contexto, é fundamental que cada unidade efetue o saneamento dos dados no SIRH.

Fonte: Ascom/Secretaria de Administração do Estado (Saeb)

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.