• mapa de mídias
  • Investimentos na região sisaleira
  • Sei Bahia

Agricultura Familiar

26/05/2017 13:40

Feiras Agroecológicas atraem população com alimentos saudáveis

Comprar alimentos frescos e sem conservantes tem sido a principal escolha na hora de fazer a feira do mês. A população está cada vez mais atenta à importância de se alimentar bem. Dos alimentos saudáveis que chegam à mesa do brasileiro, 77% têm origem da agricultura familiar, um dos principais pilares da economia baiana. Itens como frutas, legumes, hortaliças e seus derivados, sem agrotóxicos, podem ser achados facilmente nas Feiras Agroecológicas que são realizadas, com o apoio do Governo do Estado, em Salvador, na região metropolitana e algumas cidades do interior do estado.

Na capital, uma das opções para os dias de sexta-feira é a Feira Agroecológica do Campus Ondina da Universidade Federal da Bahia (Ufba). No local, próximo ao Instituto de Biologia, pessoas de diversas partes do estado escolhem com calma os alimentos que servirão de base para a alimentação da semana. Fazer compras na feira toda sexta já faz parte da rotina do casal Manoel Messias e Tássia Nascimento. A mudança nos hábitos alimentares do casal aconteceu após um grande susto, no final do ano passado.

feira agroecológica
 Feiras Agroecológicas são realizadas em Salvador, região metropolitana e algumas cidades do interior.

“Há oito meses infartei na rua. Não imaginava que pudesse acontecer comigo, mas aconteceu. Com orientação médica, resolvi mudar a minha alimentação. Hoje faço a feira aqui. Os alimentos são saudáveis e os preços regulam o do mercado, e, às vezes são até mais em conta”, disse Messias, que é técnico em prótese. Além da feira instalada na Ufba desde o ano passado, o Governo do Estado executa ações de apoio à produção e comercialização dos produtos da agricultura familiar, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR). O suporte oferecido gera renda e fortalece a economia local.

Feira Agroecológica
Fotos: Carol Garcia/GOVBA

“O Governo atua em três principais frentes no suporte ao produtor. As ações contemplam educação ambiental e de produção, intermediação comercial e fiscalização da qualidade. Uma maneira de atestar que aquele determinado item é saudável e realmente bom para consumo”, afirma o diretor de Inovação e Sustentabilidade da Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater) da SDR, Welliton Hassegawa.

Outra estratégia da SDR é a qualificação das feiras livres no interior do estado. Por meio da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR/SDR), nos últimos dois anos, o Governo do Estado já entregou mais de 6,2 mil barracas padronizadas para comercialização dos produtos. A venda sem intermediários é uma das principais vantagens para os produtores, como Alexandre Afonso, que cultiva cogumelos. “A gente consegue melhorar a renda, pois temos as condições de comercializar diretamente com o consumidor. Isso nos proporciona garantir nossa renda, criar relacionamento de confiança com o cliente e identificar o que devemos melhorar em relação a nosso produto”.

Repórter: Leonardo Martins

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.