• Prêmio de boias práticas 2017
  • Partiu Estágio
  • Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Investimentos na região sisaleira

Cultura

18/03/2017 08:00

Encontros de capoeira reúnem crianças em parques de Salvador

O projeto Encontro Infantil Arte e Capoeira no Parque apresenta a segunda temporada nos dias 19 de março e 30 de abril, com o objetivo de difundir e semear a arte e a cultura milenar da capoeira, associando a sua vivência ao contexto de preservação ambiental. 

O primeiro encontro, neste domingo (19), será realizado no Parque São Bartolomeu, em Salvador, a partir das 8h, com oficinas de musicalidade, envolvendo o berimbau, pandeiro, agogô, reco-reco e atabaque, além de uma oficina de educação ambiental. Já no dia 30, o encontro acontece no Parque de Pituaçu, também às 8h, quando será apresentada, de forma lúdica, a importância da capoeira na construção da identidade cultural e social brasileira, como base na valorização da ancestralidade. 

O projeto é resultado de ação coletiva de grupos de capoeira da Bahia, como Associação Cultural de Capoeira Gangara (São Caetano), presidida pelo Mestre Nal, Associação Regional da Bahia (Massaranduba), tendo à frente Mestre Careca, Grupo Berimbau Cruzado (Plataforma), dirigida por Mestre Berico, Associação de Capoeira Calabar (Calabar), presidida por Mestre Malvina, e Associação Cultural Renovação (Nordeste), com direção de Mestre The Flash.

Foto: Divulgação
(Foto: Divulgação)

O Encontro Infantil Arte e Capoeira no Parque também cumpre o objetivo de dinamizar espaços públicos da cidade, tendo sido premiado com apoio financeiro do Governo do Estado, por meio do edital 013/2016 do Fundo de Cultura (FCBA), gerido pelas secretarias de Cultura (Secult) e da Fazenda (Sefaz-BA). 

Cartilha 

O projeto ainda contempla a confecção de uma cartilha de educação patrimonial, voltada para as crianças e com foco na capoeira, desenvolvida por Franciane Simplicio (Bizonha), capoeirista e mestra em educação pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), juntamente com Dayse Simplicio (Formiga), capoeirista e socióloga. A publicação possibilita o entendimento do universo temporal da capoeira: passado, presente e futuro e preservação dessa memória. 

A cartilha será distribuída gratuitamente às crianças participantes do evento e estendida a outros grupos de capoeira que desenvolvem trabalhos com crianças e tenham interesse no material. Ela pode ser solicitada através do e-mail marecheiaproducoescriativas@gmail.com.

Fonte: Ascom/Secult

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.