• Prêmio de boias práticas 2017
  • Partiu Estágio
  • Novs sedes e visturas reforçam segurança no Sudoeste
  • Investimentos na região sisaleira

Carnaval

24/02/2017 00:50

Blocos afro e grupos de samba agitam o Carnaval Ouro Negro

Samba no pé e alegria estampada no rosto do folião em cada movimento. Nesta quinta-feira (23), os amantes do samba puderam extravasar ao som de atrações como Xande de Pilares, que puxou o tradicional bloco de samba Alerta Geral. Na décima edição do Carnaval Ouro Negro, o público plural pôde desfrutar do ritmo com o desfile dos blocos Alerta Geral, Pagode Total, Amor e Paixão, Corrente do Samba e Fogueirão, apoiados pelo Governo do Estado.

De acordo com o secretário de Cultura, Jorge Portugal, o governo tem trazido as ruas de volta para o folião. Para Portugal, o Ouro Negro “é uma responsabilidade de ouro. Até porque a gente sabe que o investimento do Governo do Estado foi decisivo para que os blocos afro, afoxés, entre outros, pudessem desfilar. Eles não têm um apelo comercial muito forte e não se encaixam no chamado ‘carnaval de Barra-Ondina’. O governo cumpre sua parte, sabendo que eles são expressão de uma cultura secular”, defendeu o secretário.

O Carnaval Ouro Negro apoia 91 entidades, em sua maioria, agremiações que desenvolvem, durante todo o ano, trabalhos sociais. Juntos, estes blocos envolvem a apresentação de mais de 5 mil artistas e arrastam aproximadamente 1,5 milhão de associados. É durante o Carnaval que as entidades fortalecem a identidade, mostrando elementos das suas raízes culturais e sociais. Durante toda a folia momesca, nos três circuitos, acontecerão desfiles dos blocos de samba, índio, afro, afoxé e de reggae, incluindo os tradicionais Malê de Balê, Muzenza, Cortejo Afro, Bankoma e Okambi.


Repórter: Leonardo Martins

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.