• Portal SEI

Patrimônio

01/11/2016 08:10

Edifício Caramuru pode ser protegido pelo Estado

O Edifício Caramuru, localizado na Rua da Grécia, esquina com a Avenida Estados Unidos, no bairro do Comércio, em Salvador, pode ser protegido por meio do tombamento como Patrimônio Cultural da Bahia. O Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac), vinculado à Secretaria de Cultura do Estado (Secult), fez pesquisas, estudos e elaborou um dossiê produzido por equipe multidisciplinar de especialistas do órgão e que está no Conselho Estadual de Cultura (CEC) para ser analisado..

A construção modernista localizada na Cidade Baixa, próxima ao porto de Salvador, é de autoria do arquiteto carioca Paulo Antunes Ribeiro e recebeu a menção honrosa na 1ª Bienal Internacional de Arquitetura de São Paulo, em 1951. De acordo como o professor e doutor em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade de São Paulo (USP), José Eduardo Lefèvre, a edificação consta em algumas das mais importantes publicações de arquitetura.

Ao saber ser informado sobre a possibilidade do tombamente, ele disse que “prédio é um ícone da arquitetura modernista no Brasil e uma referência internacional no nosso País”. O professor é o atual presidente do Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico Arqueológico Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat).

Inovação modernista

De acordo com o diretor-geral do Ipac, João Carlos de Oliveira, o edifício baiano teve a inovação de utilizar brise-soleils, que são grandes painéis de seis metros quadrados cobertos por telas metálicas. “Distribuídos em planos alternados, os painéis trouxeram leveza, fruição e movimento às fachadas do prédio, considerado como um dos itens da criatividade e beleza do projeto”.

Responsável pela política pública estadual de proteção aos bens culturais da Bahia, o Ipac promoveu nos últimos anos estudos e tombamentos de edificações modernistas, como uma ação global e inédita na Bahia. “Além do edifício Caramuru, realizamos pesquisas e tombamentos provisórios de outros prédios modernistas e Art déco, como os edifícios Sulacap e A Tarde, na Praça Castro Alves, Oceania no Farol da Barra, Edf. Dourado na Graça, e Hospital Aristides Maltez, em Brotas”, enfatiza o diretor. Leia mais no site do Ipac.

Fonte: Ascom/Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural (Ipac)

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.