• Novembro Negro

Cultura

03/06/2016 14:40

Espetáculo Namíbia Não! será levado ao Subúrbio Ferroviário de Salvador

Ficção que levanta um debate racial, o espetáculo Namíbia Não! dirigida pelo ator Lázaro Ramos, chega ao Subúrbio Ferroviário de Salvador, pela primeira vez, com apresentações nestes sábado (4), às 19h, e domingo (5), às 17h, no palco do Centro Cultural Plataforma (CCP), espaço cultural administrado pela Secretaria de Cultura do Estado (Secult).

A elogiada peça teatral integra a programação da 10ª edição do Caldeirão Cultural - Festival de Artes do Subúrbio Ferroviário, evento realizado pelo Fórum de Arte e Cultura do Subúrbio e pelo CCP. Na ocasião, o público participa de um bate-papo com dramaturgo e ator Aldri Anunciação, que escreveu o espetáculo e também estará no elenco. O acesso ao espetáculo é gratuito.

Doze dias de intensas atividades marcam o Caldeirão Cultural, que tem shows, espetáculos de dança e teatro, cinema, debates, cortejo, trilha ecológica e exposições. A programação vai movimentar o CCP, o Centro de Referência do Parque São Bartolomeu e a Praça São Braz, no subúrbio. A edição 2016 é realizada desde 31 de maio e vai até o próximo dia 11, com a participação de mais de 20 grupos das diversas vertentes artísticas, além de comemorar o nono ano da reabertura do CCP.

A ação se dá em três movimentos - oficina, espetáculo-debate e um bate-papo. A oficina, com carga horária de nove horas, é dividida em três dias e já está em execução. Sempre antecede a apresentação, com o objetivo de preparar o público, explicando o texto, o procedimento de construção do texto para espetáculo e com foco no debate social.

"Fazer em Plataforma é interessante pela contingência de comunidades negras. A peça não fala só da população negra, mas também brasileira, e promove um debate racial. Todas as comunidades negras e não negras participam", afirma Anunciação. Ele também ressalta o forte interesse do jovens da região no que diz respeito aos assuntos políticos. “Já está sendo muito enriquecedor para nossa equipe sentir a comunidade e seu entorno".

A peça se passa contemporaneamente, quando o governo brasileiro decreta uma medida provisória obrigando que todos os de "melanina acentuada" sejam capturados e enviados imediatamente à África. Assim, os personagens André e Antônio passam o dia trancados no apartamento, debatendo questões sociais e econômicas da vida atual.

O festival

O Caldeirão potencializa os grupos para que suas intervenções em suas respectivas comunidades sejam fortalecidas e ampliadas, interferindo diretamente na melhoria de qualidade de vida da comunidade dos diversos bairros que compõem o Subúrbio de Salvador, onde se encontra cerca de um quarto da população da capital, alcançando mais de 750 mil habitantes. A programação completa pode ser acessada no site da Secult. O Fórum de Arte e Cultura do Subúrbio é organizado por meio de uma articulação entre os diversos grupos culturais da região, das mais variadas linguagens e estilos, em função do início das atividades do Centro Cultural Plataforma.

Centro Cultural Plataforma

Depois de quase 20 anos fechado, o espaço cultural abriu as portas à comunidade em 8 de junho de 2007. A reabertura foi uma conquista dos artistas e entidades socioculturais do Subúrbio Ferroviário de Salvador, que desde o fechamento do antigo Cine-Teatro promoveram uma mobilização permanente, com manifestos, projetos e articulações políticas para recuperar o espaço. De 2007 a abril deste ano, o CCP acolheu mais de 1.800 eventos de teatro, dança, música, cinema, entre outros, atingindo um público de 250.829 pessoas.

Espaços Culturais

A Secult mantém 17 espaços culturais, administrados pela Diretoria de Espaços Culturais (DEC) e localizados em diversos territórios de identidade. Destes, cinco funcionam em Salvador – Cine Teatro Solar Boa Vista, Espaço Xisto Bahia, Casa da Música de Itapuã, Centro de Cultura de Plataforma e Espaço Cultural Alagados – e 12 nos municípios de Alagoinhas, Feira de Santana, Guanambi, Itabuna, Jequié, Juazeiro, Lauro de Freitas, Mutuípe, Porto Seguro, Santo Amaro,Valença e Vitória da Conquista. Mais informações estão disponíveis na internet ou podem ser obtidas pelo telefone 71 3116-2000.

Fonte: Ascom/Secretaria de Cultura do Estado (Secult)

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.