• mapa de mídias
  • Portal SEI
  • Banner racismo
  • Estado voluntário
  • Bahia estado voluntário

Fomento

05/02/2015 18:40

Otto Alencar Filho é empossado na presidência da Desenbahia

Em solenidade voltada para funcionários, o novo presidente da Agência de Fomento do Estado da Bahia (Desenbahia), Otto Alencar Filho, foi empossado nesta quinta-feira (5), no auditório do órgão, em Salvador. Formado em Administração, ele assume pela primeira vez um cargo na gestão pública, depois de 14 anos de experiência no setor privado.

Otto Filho elogiou o Planejamento Estratégico da Desenbahia (2012/2015) e convocou os funcionários a se empenharem na elaboração do planejamento para o quadriênio 2016/2019. “Precisamos ter coragem de ousar e criar soluções inovadoras em meio às adversidades, visando a fomentar a economia baiana”.

O vice-governador do Estado e secretário do Planejamento, João Leão, representou o governador Rui Costa na cerimônia. Também compareceram os secretários estaduais da Fazenda e presidente do Conselho Administrativo da Desenbahia, Manoel Vitório, do Desenvolvimento Econômico, James Correia, da Ciência, Tecnologia e Inovação, Manoel Gomes de Mendonça, e da Educação, Osvaldo Barreto.

E tom descontraído, Vitório comparou a experiência na presidência da Desenbahia a um “esporte radical” numa conjuntura difícil. “Na gestão pública tudo tem risco e precisamos ter convicções firmes”. Sobre o novo presidente da agência, ele disse que Otto [Filho] o impressionou “pela objetividade com que conduz as coisas, pelo conhecimento técnico e pela simplicidade ao se apresentar à instituição”.

Investimentos

O ex-presidente Vitor Lopes, ao se despedir, apresentou um conciso relatório no setor de geração de renda. Em 2014, foram realizadas 20 mil operações de microcrédito; R$ 54 milhões liberados para o Protáxi, beneficiando dois mil taxistas autônomos; mais R$ 107 milhões para empreendimentos no semiárido - 44% superior ao ano anterior.

Ele ressaltou ainda a criação de linhas de crédito para micro, pequenas e médias empresas, com liberação de R$ 180 milhões em 414 operações. Lopes deixa a Desenbahia com patrimônio líquido de R$ 500 milhões e uma carteira de crédito de R$ 1,5 bilhão, “o que nos coloca entre as maiores agências de fomento do Brasil”.

No âmbito interno, ele citou a construção da sede nova da instituição, implantação do Plano de Cargo, Carreira e Salários, realização de concurso público para renovação dos quadros, elaboração do Código de Ética e uma política de responsabilidade socioambiental em andamento. Lopes agradeceu ao ex-governador Jaques Wagner a confiança e oportunidade de presidir a Desenbahia e citou nominalmente seus principais assessores, gerentes e diretores.

Áudio:

Recomendar esta notícia via e-mail:

Campos com (*) são obrigatórios.